Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Decotelli inclui passagem relâmpago pelo MEC no currículo

Cassia Miranda

Exclusivo para assinantes

Ainda que não tenha tomado posse oficialmente, a passagem de cinco dias pelo Ministério da Educação foi suficiente para que o professor Carlos Alberto Decotelli incluísse a “atuação” como ministro da Educação em seu currículo lattes. “Entre os dias 25 e 30 de junho de 2020, atuou como Ministro da Educação do Brasil”, escreveu ele na plataforma utilizada no ambiente acadêmico.

Decotelli não chegou a tomar posse como ministro da Educação. Foto: Reprodução/Plataforma Lattes

Nos últimos dias, ele já havia alterado o currículo para corrigir as informações incorretas ligadas a seu doutorado e pós-doutorado nas universidades de Rosário (Argentina) e Wuppertal (Alemanha), respectivamente. A demissão de Decotelli do MEC ocorreu após a Fundação Getulio Vargas (FGV) afirmar que ele não havia sido professor efetivo ou pesquisador na instituição. Segundo a FGV, ele atuou como professor colaborador “apenas nos cursos de educação continuada, nos programas de formação de executivos”.

O presidente Jair Bolsonaro ainda não anunciou que será o novo comandante da pasta. Ontem, havia a expectativa pelo anúncio do nome de Renato Feder, que é secretário da Educação no Paraná. O nome, no entanto, sofre resistência por parte dos apoiadores do presidente. Eles consideram Feder muito “progressista” e pedem um nome mais alinhado ideologicamente com o governo.

Tudo o que sabemos sobre:

Carlos Alberto DecotelliMECcurrículo