Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Defesa de Witzel entra com habeas corpus no STF por retorno ao cargo

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), entrou com mais um pedido de habeas corpus no Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar reconduzi-lo ao cargo. Afastado pela acusação de integrar uma organização que movimentou propinas que teriam sido pagas por empresários da área da saúde ao escritório de advocacia da primeira-dama do Rio, Helena Witzel, envolvendo compras fraudadas na Saúde em plena pandemia do novo coronavírus, o governador já teve um pedido similar negado, na semana passada, pelo ministro do STF Dias Toffoli.

O governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel Foto: Wilton Junior / Estadão

No novo pedido, os advogados de Witzel argumentam que não há urgência que justifique o afastamento do governador. “Nenhum elemento concreto, específico e individual, no entanto, foi indicado pela gravíssima decisão de afastamento do governador, não sendo demais insistir que, desde a decretação da primeira busca e apreensão, há 03 (três) meses, nenhum comportamento inadequado pode ser a ele atribuído, que não apenas exonerou todos os Secretários mencionados na decisão questionada, como vem se comportando com inquestionável respeito, lealdade e boa-fé no contexto das investigações”, diz o pedido. 

A defesa do governador defende que todos os seus atos “foram somente no sentido de contribuir com as apurações e proteger o erário”.

Tudo o que sabemos sobre:

Wilson Witzelhabeas corpusSTF