Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Defesa é quem mais se beneficia de emendas

Equipe BR Político

Nesses cinco primeiros meses de governo, o presidente Jair Bolsonaro priorizou a liberação de emendas parlamentares enviadas a programas do Ministério da Defesa. Dos R$ 201,8 milhões empenhados até a semana passada no Orçamento de 2019 via emenda impositiva, 75% do valor (R$ 151,4 milhões) foram para a pasta. Desses, quase a totalidade (98%) foi destinada ao programa Calha Norte, criado pelo governo José Sarney, em 1985, promover uma ocupação na região amazônica, civil e militar, para garantir a soberania nacional.

Na gestão Bolsonaro, cabe à Secretaria de Governo, comandada pelo general Carlos Alberto dos Santos Cruz, negociar a liberação das emendas e negociar algumas das prioridades. Em anos anteriores, outros ministérios já tinham mais recursos liberados a esta altura do ano. Só a Saúde, por exemplo, havia empenhado R$ 3,4 bilhões em emendas parlamentares individuais até maio de 2018. Neste ano, ainda não houve reserva de valores autorizada para a pasta comandada pelo ex-deputado Luiz Henrique Mandetta, revelou o Estadão.