Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Delação da Odebrecht tem pelo menos R$ 14 mi sem esclarecimento

Marcelo de Moraes

Dois anos depois de a Odebrecht fechar acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal,  ainda existem pelo menos R$ 14 milhões em repasses de dinheiro feitos pela empreiteira em São Paulo que não tiveram seus recebedores identificados. Reportagem do Estadão mostra que há 22 codinomes criados pela empresa para assinalar quais políticos ou agentes públicos teriam ganho repasses irregulares que não tiveram seus nomes descobertos.

Entre os codinomes à espera de identificação estão “Avesso”, “Babaçu”, “Crente”, “Dr. Silvana” e “Leleco”. Segundo a reportagem, “o maior valor supostamente pago está atrelado ao codinome Príncipe” somando um total de R$ 3,5 milhões.

 

Tudo o que sabemos sobre:

Odebrecht