Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Deltan Dallagnol vai deixar a Lava Jato, afirma MPF

Cassia Miranda

Exclusivo para assinantes

O procurador da República Deltan Dallagnol vai deixar a coordenação da Operação Lava Jato em Curitiba. Ele está à frente da força-tarefa desde a sua criação, em 2014. O comunicado foi feito nesta terça-feira, 1. Segundo nota do Ministério Público Federal, a justificativa para o desligamento é a necessidade de “se dedicar a questões de saúde em sua família”.

Deltan Dallagnol FOTO: Felipe Rau/Estadão

“Sim, é verdade que estou de saída da coordenação da Lava Jato. É uma decisão difícil, mas o certo a fazer por minha família. Continuarei a lutar contra a corrupção como procurador e como cidadão. A Lava Jato tem muito a fazer e precisa do seu e meu apoio”, escreveu Deltan no Twitter. Ele compartilhou um vídeo em que explica a necessidade de dedicação à família.

“A liderança exercida foi fundamental para todos os resultados que a Operação Lava Jato alcançou, e os valores que inspirou certamente continuarão a nortear a atuação dos demais membros da força-tarefa, que prosseguem no caso”, diz trecho da nota.

Em seu lugar, vai assumir o procurador Alessandro José Fernandes de Oliveira, que atualmente faz parte do grupo de trabalho da Lava Jato da Procuradoria-Geral da República, chefiado pela subprocuradora-geral Lindôra Maria Araújo. Para isso, haverá uma permuta de cargo entre os dois.

“Alessandro, com reconhecida experiência no combate ao crime organizado, é membro com maior antiguidade na Procuradoria da República do Paraná a manifestar interesse e disponibilidade para coordenar os trabalhos no ofício ao qual está vinculado o caso. Com a troca, Deltan, que solicitou período de 15 dias para auxiliar na transição, deve assumir o ofício de Alessandro”, explica o texto.

Tudo o que sabemos sobre:

Deltan DallagnolMPFLava Jato