Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

‘Depoimento de Palocci foi um divisor de águas na CPI do BNDES’

Marcelo de Moraes

Titular da CPI do BNDES, o deputado Elias Vaz (PSB-GO) não tem dúvida em afirmar que o depoimento prestado pelo ex-ministro Antonio Palocci à Comissão funcionou como um “divisor de águas” dentro das investigações. Na audiência secreta, realizada semana passada, o petista teria dito à CPI que o ex-presidente Lula e outros integrantes de governos petistas interferiam politicamente no BNDES para facilitar operações que beneficiariam irregularmente empresas como a Odebrecht. Sem poder confirmar o conteúdo do depoimento por ter sido secreto, Elias Vaz disse ao BR18 que Palocci foi “muito contundente e convincente”.

“É preciso registrar que o depoimento do ex-ministro Palocci foi muito forte. Um depoimento que trouxe muitas informações e que, com certeza, deve balizar uma boa parte do relatório da CPI. Entendo que foi um divisor de águas. Porque muitas pessoas que vieram aqui prestar depoimentos reforçavam apenas indícios e alguns outros traziam habeas corpus para não precisar falar. Com o Palocci foi diferente. Naquilo que lhe foi autorizado judicialmente a falar ele foi muito contundente e muito convincente nas suas declarações. Essa CPI não termina em pizza. Essa CPI vai apontar responsáveis por irregularidades cometidas”, diz Elias, que acrescenta “não ter dúvidas” que empresas e políticos foram favorecidos por essas irregularidades”. /Marcelo de Moraes

Tudo o que sabemos sobre:

Elias VazCPI do BNDESAntonio Palocci