Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Depois de esquentar ânimos, Bolsonaro diz que não haverá fechamento do STF e Congresso

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Depois de participar de manifestações que pediam o fechamento do Congresso e do STF e até intervenção militar em frente ao Quartel General do Exército, o presidente Jair Bolsonaro baixou o tom na manhã desta segunda-feira, 20, e disse defender a democracia. Interrompendo um apoiador que pede que feche o Supremo, Bolsonaro afirmou em frente ao Palácio da Alvorada: “Não tem nada de fechar, aqui é democracia. Supremo aberto, Congresso aberto”. 

O presidente Jair Bolsonaro em frente ao Palácio da Alvorada na manhã desta segunda

O presidente Jair Bolsonaro em frente ao Palácio da Alvorada na manhã desta segunda Foto: Reprodução/Instagram Jair Bolsonaro

A participação do presidente nas manifestações esquentou os ânimos no meio poítico, provocou críticas de parlamentares, governadores e ministros do STF e foi considerada uma escalada autoritária de Bolsonaro por membros dos demais Poderes. “Não vou pecar por omissão, respeito o Supremo, respeito o Congresso”, disse Bolsonaro hoje, negando que tenha discursado contra os outros Poderes no domingo.

Durante o discurso, Bolsonaro criticou medidas de isolamento, disse que são excessivas em alguns Estados e afirmou esperar que esta seja a última semana de quarentena. 

Tudo o que sabemos sobre:

Jair BolsonaromanifestaçãoSTFCongresso