Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Depois de videoconferência, Bolsonaro critica Evo Morales

Equipe BR Político

Após se reunir por videoconferência com os governantes dos países da região amazônica, o presidente Jair Bolsonaro criticou o presidente da Bolívia, Evo Morales, pela relação que o mandatário vizinho teria feito entre capitalismo e desmatamento na região amazônica. “Como se no País dele não tivesse ocorrido as maiores queimadas, muito maiores do que na Amazônia“, disse Bolsonaro.

O presidente da Bolívia, Evo Morales

O presidente da Bolívia, Evo Morales. Foto: Oscar Rivera/AFP

O brasileiro disse que não iria citar o nome do chefe de Estado em questão, mas comentou em tom de brincadeira que a audiência em breve descobriria de quem se trata. “E esse presidente (estava) saudando o socialismo e dizendo que faltava um presidente (na reunião), que eu vetei, naquele momento. Um presidente que estava ‘maduro’ demais, por isso que eu vetei para ele não poder comparecer”, continuou, obviamente se referindo ao presidente venezuelano, Nicolás Maduro.

Participaram da reunião em Leticia, na Colômbia, os presidentes do país vizinho, Peru, Equador e Bolívia. A Guiana e o Suriname enviaram os respectivos vice-presidentes. Se Morales responder ao comentário, será mais um conflito de Bolsonaro com outro chefe de Estado gerado ao longo da crise ambiental. Ele e o presidente francês, Emmanuel Macron, vêm trocando farpas na mídia por conta da situação.