por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Depois que tudo pegou fogo…

Marcelo de Moraes

Em nota oficial, Michel Temer anuncia que “articulou, em conversas mantidas hoje com um grupo de entidades financeiras, empresas públicas e privadas, a criação de uma rede de apoio econômico para viabilizar a reconstrução do Museu Nacional no Rio de Janeiro no tempo mais breve possível”.

Segundo a nota, “compõem, inicialmente, essa parceria em prol da memória nacional a Febraban, o Bradesco, Itaú, Santander, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, Vale e Petrobras. Outros participantes poderão ser agregados durante a elaboração do projeto. Os ministérios da Educação e Cultura estudam mecanismos para que as empresas se associem na reconstrução do edifício e na busca pela recomposição do acervo destruído ontem. Uma das primeiras alternativas é usar a Lei Rouanet para financiar a iniciativa”, encerra o texto. /M.M.

Tudo o que sabemos sobre:

Museu NacionalMichel Temer