Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Deputada aciona a ONU contra Witzel

Equipe BR Político

A cena que o governador do Rio, Wilson Witzel (PSC), gravou dos ares como protagonista de uma ação policial em Angra dos Reis, em que um agente dispara do helicóptero, chegou à ONU. A deputada estadual Renata Souza (PSOL), presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia do Rio (Alerj), enviou um documento à entidade nesta terça, 7, em que denuncia a política de segurança do governador. Segundo moradores da região, os tiros atingiram uma barraca de culto evangélico, e não um alvo do tráfico, como afirmou o governo.

Na noite de ontem, 9 dos 46 deputados federais eleitos pelo Estado do Rio de Janeiro recusaram o convite do governador para uma reunião sobre a reforma da Previdência, ocorrida na segunda-feira, 6, no Palácio Guanabara. O grupo, formado por parlamentares do PSOL, PT, PDT e PCdoB, divulgou uma nota contra a “política homicida que vem sendo posta em prática no Estado e divulgada com fervor nas redes sociais do governador”. “A política adotada por Witzel é inconstitucional, de lesa-humanidade e fere tratados internacionais assinados pelo Brasil, como a Convenção de Genebra e o Estatuto de Roma. Essa política banaliza a violência e oficializa a barbárie num estado que já convive com um aumento alarmante de mortes decorrentes de ação policial”, escrevem.

 

Tudo o que sabemos sobre:

Wilson Witzel