Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Deputado alvo de inquéritos no STF pede a PGR que anule eleição municipal

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O deputado bolsonarista que é alvo de inquéritos do Supremo Tribunal Federal (STF) que apuram a organização e financiamento de atos antidemocráticos e o disparo de notícias falsas, ofensas e ameaças contra autoridades, Daniel Silveira (PSL-RJ), afirmou nesta quarta-feira, 18, que solicitou a “anulação” das eleições deste ano à Procuradoria-Geral da República. Em publicação nas redes sociais, o deputado afirma ter apresentado notícia-crime por supostos “eventos que tiraram a lisura do processo eleitoral”, sem citar provas.

O deputado Daniel Silveira (PSL-RJ)

O deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) Foto: Gustavo Sales/Câmara dos Deputados

O atraso da divulgação dos resultados do primeiro turno da eleição por uma falha técnica no sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no domingo, 15, alimentou a base bolsonarista que já tentava questionar, sem apresentar provas, a confiabilidade do sistema de urnas eletrônicas. O próprio presidente Jair Bolsonaro tem nas últimas semanas, copiando o presidente americano que resiste em aceitar sua derrota eleitoral, falado em fraudes no sistema brasileiro, também sem apresentar provas (desde o ano passado, quando prometeu mostrar evidências de que a eleição de 2018 teria tido fraude).

O deputado afirma que fez um pedido ao presidente do TSE, ministro Luis Roberto Barroso, pela realização de um novo pleito. O ministro desde domingo reafirma que o problema foi oriundo de uma falha técnica e não comprometeu a apuração dos votos.

Desde sábado, o sistema da Justiça Eleitoral tem sido alvo de ataques digitais, que, de acordo com o TSE, foram neutralizados e não tiveram relação ou afetaram a votação. Na segunda, Barroso disse ver “motivação política” nos ataques falou na ação de “milícias digitais” em uma atuação articulada para tentar desacreditar as instituições do País. “Milícias digitais entraram imediatamente em ação tentando desacreditar o sistema. Há suspeita de articulação de grupos extremistas que se empenham em desacreditar as instituições, clamam pela volta da ditadura e muitos deles são investigados pelo STF”, afirmou o ministro em entrevista na sede do TSE, em Brasília.

A Polícia Federal já iniciou a investigação sobre os ataques virtuais ao TSE. Barroso orientou que sejam investigados “não apenas o ataque específico, mas a orquestração para desacreditar o sistema e as instituições”.

Tudo o que sabemos sobre:

Daniel Silveiraeleição 2020PGR