Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Deputado bolsonarista diz que Eduardo entregou lista de ‘antifascistas’ para americanos

Gustavo Zucchi

Exclusivo para assinantes

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) teria sido o responsável por entregar um dossiê com informações sobre “antifascistas” para a Embaixada dos Estados Unidos. A informação teria sido passada pelo deputado estadual Douglas Garcia (PTB) para a Justiça, segundo o Uol. Garcia, um dos mais ferrenhos bolsonaristas da Assembleia Legislativa de São Paulo, foi condenado na última semana a indenizar uma mulher que teve seu nome incluso na lista.

O deputado Eduardo Bolsonaro

O deputado Eduardo Bolsonaro Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

Garcia negou que seja o responsável por organizar a lista, divulgada com afinco pelo parlamentar em suas redes sociais, mas admitiu que a encaminhou às autoridades. Eduardo, que é presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara, teria sido o responsável apenas por levar os nomes para os americanos, que, em tese, podem impedir ou negar visto de entrada nos EUA.

Em sua defesa, Garcia disse que os “antifas” são grupos subversivos e violentos e que seu modus operandi “consiste no uso de violência e outros crimes para intimidar, calar e eliminar fisicamente grupos ou indivíduos não alinhados à sua visão política”. Nas redes, o parlamentar paulista debochou que os “antifascistas” não conseguiriam mais ir “à Disney”. O presidente Donald Trump ameaçou recentemente classificaram os grupos organizados como “terroristas”.

O dossiê divulgado por Garcia é diferente do elaborado pelo Ministério da Justiça. O primeiro foi feito sem investigação, com base em um pedido feito pelo bolsonarista em suas redes sociais. O segundo teria utilizado o aparato da pasta para listar servidores públicos que se identificam com movimentos antifascistas.