Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Deputado compara crítica de Aras a Lava Jato com fim da Mãos Limpas

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O deputado Felipe Rigoni (PSB-ES) comparou nesta quinta-feira, 30, as críticas feitas pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, à Lava Jato ao que ocorreu com a operação Mãos Limpas na Itália. Inspiração da operação de combate à corrupção brasileira, a operação italiana terminou com seu arrefecimento com a reação de políticos e o crescimento da pauta contra abusos da Justiça. “As críticas do PGR Augusto Aras são semelhantes ao ocorrido com a Operação Mãos Limpas, na Itália. Após as primeiras prisões, tentaram minar a operação atacando figuras que conduziam as investigações. É absurdo e vamos fazer de tudo para evitar que isso aconteça aqui”, escreveu o deputado nas redes sociais. 

Deputado federal Felipe Rigoni Foto Michel Jesus/Câmara dos Deputados

Na noite da terça, Augusto Aras fez críticas à Lava Jato e abriu um novo capítulo da crise entre a procuradoria e a força-tarefa da operação. Em transmissão ao vivo, o PGR afirmou falou em “caixas de segredo da operação” e disse que é preciso “corrigir os rumos para que o lavajatismo não perdure”. O procurador afirmou que a força-tarefa de Curitiba tem “350 terabytes e 38 mil pessoas lá com seus dados depositados. Ninguém sabe como foram escolhidos, quais os critérios.” A crítica de Aras foi endossada pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e deu força a pedidos pela instauração da CPI da Lava Jato, engavetada na Câmara desde o ano passado.

“A Lava Jato é, sem dúvidas, a operação mais importante de combate à corrupção na história do país. Desvendou uma série de esquemas que faziam e ainda fazem do Estado brasileiro uma grande máquina de dar dinheiro para quem detém o poder”, escreveu Rigoni.