Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Deputado corta corrente de terra indígena com motoserra

Equipe BR Político

Um dia após o presidente Jair Bolsonaro afirmar em live que seu governo não tem como proteger a população das terras indígenas do País, “do tamanho do Sudeste”, o deputado estadual Jeferson Alves (PTB-RR) se armou de vídeo, motosserra e alicate para cortar uma corrente na TI Waimiri Atroari que controla o tráfego entre os Estados de Roraima e Amazonas, na cidade de Jundiá (RR). “Presidente Bolsonaro, é por Roraima, é pelo Brasil, não a favor dessas ONGs que maltratam meu Estado”, disse ele com a corrente nas mãos após rompê-la com a motoserra a um homem que o gravava. Na sequência, sua claque dizia: “Viva o deputado Jeferson”.

A corrente foi instalada na década de 1970 pelo Exército para evitar acidentes com animais de caça noturna. Hoje, limita o tráfego na BR-174 das 18h30 às 5h30, sendo retirada em casos de emergência para trânsito de ambulância e autoridades políticas.

Em nota, a associação da TI afirma que “o deputado coagiu e manteve em cárcere privado alguns indígenas da referida etnia, que estavam na guarita de posto de fiscalização na entrada da terra indígena”.

Em seu perfil no Facebook, o deputado justifica: “Roraima é o único Estado no Brasil que é isolado todos os dias. Essa corrente impede o desenvolvimento, inviabiliza setor produtivo. Que empresário vai querer investir aqui?”.

 

Tudo o que sabemos sobre:

Jeferson AlvesRoraimamotoserra