Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Tem explicação, deputado?

Equipe BR Político

Autor da PEC 5, que mudou o teto do funcionalismo público em São Paulo, Campos Machado tentou justificar a medida. “Todas essas categorias que dependem desse sub-teto tiveram seus vencimentos corroídos nos últimos anos pela inflação”. “O que está havendo é um êxodo dos profissionais mais qualificados e a Alesp não pode ser omissa”, afirmou. O “sub-teto” era de R$ 21 mil,  agora chega aos R$ 33 mil.

Segundo ele, só SP ainda não havia desvinculado o salário do funcionalismo dos vencimentos do governador. Ele também afirma que o aumento (estimado em R$ 1 bilhão em quatro anos) será compensado com a arrecadação que “deve aumentar e muito tendo funcionários valorizados e reconhecidos”: “Só para se comparar: R$ 1 bilhão, em 4 anos, é o que arrecadam três fiscais. São Paulo possui 3 mil fiscais.”

Tudo o que sabemos sobre:

campos machadoPEC 5