Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Deputado que quebrou placa da Marielle rompe com Witzel

Equipe BR Político

Mais uma relação política de eleitos sob forças bolsonaristas se desfaz. O governador Wilson Witzel (PSC), que comemorou o ato do então candidato a deputado estadual Rodrigo Amorim (PSL) de quebrar uma placa comemorativa à ex-vereadora assassinada Marielle Franco, rompeu com o parlamentar da Alerj. Pelo menos na versão de Amorim. “Não há nenhum gesto de distanciamento da minha parte, mas dele sim. Compreendo. São movimentos da política. Sempre encarei como uma relação fraternal, de amizade. Ele, no entanto, transformou em relação institucional”, afirmou ele ao Globo.

O governador do Rio não teve um pedido atendido na Comissão de Orçamento da Alerj, presidida por Amorim, para que não fossem reprovadas as contas do ex-governador Luiz Fernando Pezão (MDB), calculando que o mesmo pode ocorrer com ele no ano que vem.

Outro exemplo de cristal trincado é a relação da deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) com o presidente da sigla em São Paulo, Eduardo Bolsonaro. Tem também o caso do antes bolsonarista e hoje presidente do PSDB-RJ, Paulo Marinho, e do governador João Doria que hoje despreza a fatídica camiseta Bolsodoria.

Daniel Silveira, Rodrigo Amorim e Wilson Witzel quebram placa com nome de Marielle Franco em 30 de setembro de 2018

Daniel Silveira, Rodrigo Amorim e Wilson Witzel quebram placa com nome de Marielle Franco em 30 de setembro de 2018. Foto: Reprodução