Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Deputados ‘surpresos’ com veto a uso de fundo para pandemia

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta quarta, 3, que deputados ficaram surpresos com o veto do presidente Jair Bolsonaro ao projeto que destinava R$ 8,6 bilhões do Fundo de Reserva Monetária do Banco Central para combater a pandemia da covid-19. A destinação do recurso foi aprovada em maio pelo Congresso Nacional durante a análise de medida provisória editada por Bolsonaro que extinguiu o fundo. O presidente sancionou hoje apenas a parte da extinção do fundo, que já estava inativo. A verba fica, por enquanto, sem destinação.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

Inicialmente, a medida provisória previa que o dinheiro fosse utilizado para pagar a Dívida Pública Federal. Diante da pandemia, os parlamentares decidiram mudar a sua destinação.

“Surpreendeu, pelo menos aos deputados que me mandaram mensagem hoje, o veto do governo. É direito do presidente, cabe ao parlamento chamar uma sessão do Congresso e decidir pela manutenção ou pela derrubada do veto”, afirmou o parlamentar nesta tarde.

“A impressão que eu tive, na hora da votação, é que existia um acordo do governo com os parlamentares para votar a matéria destinando aqueles recursos. Tanto que eles tinham colocado um artigo que nós retiramos, que isso tinha que estar vinculado ao fim do isolamento”, acrescentou Maia.