Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Desemprego dispara no fim de agosto e tem recorde com aumento de procura

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

A taxa de desemprego voltou a crescer na última semana de agosto e atingiu o maior patamar desde maio, quando a pesquisa começou a ser feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo os dados da Pnad covid-19 divulgados nesta sexta-feira, 18, a taxa de desemprego saltou para 14,3% e o número de desempregados no País chegou a cerca de 13,7 milhões, mais de 1 milhão a mais do registrado na semana anterior.

A população desempregada foi estimada em 13,7 milhões de pessoas na quarta semana de agosto. Foto: Carl de Souza/AFP

A disparada foi seguida de um aumento na quantidade de pessoas à busca de emprego e uma queda no número de pessoas ocupadas. Segundo o IBGE, a flexibilização do isolamento fez com que as pessoas voltassem a procurar oportunidade no mercado de trabalho. Em maio deste ano, a taxa de desemprego registrada pela pesquisa era de 10,5%. 

A pesquisa também estimou que na quarta semana de agosto a população ocupada do País era de 82,2 milhões, frente a 82,7 milhões de pessoas na semana anterior e 83,9 milhões no início de maio. 

Tudo o que sabemos sobre:

desempregoIBGE