Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Desmate é ação de quadrilhas

Equipe BR Político

O desmatamento e o aumento das queimadas na Amazônia são a face mais visível de uma teia criminosa que envolve quadrilhas poderosas e ganhos milionários. O Estadão mostra, em reportagem neste sábado, o que investigações da força-tarefa Amazônia, do Ministério Público Federal, já descobriu quanto ao aumento da devastação na região. A operação já dura mais de um ano e realizou 36 operações na região, que resultaram em em 6 ações penais, com 33 denunciados.

Os procuradores dizem ter constatado, no Amazonas, desmatamento de 500 a 3 mil hectares de uma só vez. “E isso quem faz é o fazendeiro já com rebanho considerável que quer expandir para uma área que não é dele. É o grileiro que invade uma terra pública. Não tem nada a ver com pobreza”, disse o procurador João Bogo à reportagem.

A lista de crimes encontrados inclui lavagem de dinheiro de organizações criminosas com ramificações no poder público, grilagem de terras públicas e indígenas, madeireiras ilegais, expansão agropecuária ilegal e derrubada da mata para loteamentos.