Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Detalhes sobre a morte de miliciano devem sair na próxima semana

Equipe BR Político

Quase um mês após a morte, na próxima semana, devem ser revelados detalhes sobre as circunstâncias em que a Polícia Militar baiana matou o ex-PM do Bope Adriano da Nóbrega. A conclusão de laudos periciais solicitados pela defesa dele e pelo Ministério Público da Bahia devem ser divulgados.

Uma nova necropsia foi realizada antes do Carnaval por peritos da Bahia enviados ao Instituto Médico Legal (IML) do Rio, onde o cadáver era conservado numa câmara refrigerada. Um dia depois, o corpo foi sepultado em cerimônia discreta num cemitério carioca.

O prazo de 15 dias para o laudo complementar ser oficialmente enviado à Justiça da Bahia vence na próxima semana. O exame ocorreu com ordem judicial, a pedido de promotores de Justiça que atuam em Esplanada (BA), zona rural em que “capitão Adriano” morreu fuzilado no dia 9 de fevereiro, após supostamente revidar com tiros uma operação para prendê-lo.

Além disso, peritos contratados pela família do ex-policial receberam 10 dias para apresentar um laudo de exame cadavérico particular. A defesa não quer usar todo o prazo, mas só pretende apresentar suas conclusões após analisar o novo laudo requisitado pelo MP baiano, informou o Broadcast Político.

Tudo o que sabemos sobre:

Adriano da Nóbregamilicianomorte