Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

DH investiga se suspeito de clonar Cobalt prata foi executado

Equipe BR Político

A Delegacia de Homicídios do Rio de Janeiro investiga se o suspeito de ter clonado o Cobalt prata usado no assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e Anderson Gomes foi executado como queima de arquivo. De acordo com o inquérito da Polícia Civil, Lucas do Prado Nascimento da Silva, conhecido como Todynho, foi o responsável pelas alterações feitas no documento do veículo utilizado pelos assassinos.

Menos de um mês depois do assassinato, em 3 de abril do ano passado, quando já se tentava identificar onde estava o Cobalt e quem teria sido responsável pela clonagem, Todynho foi morto. De acordo com a polícia, ele sofreu uma emboscada na Avenida Brasil, na altura de Bangu. O crime é investigado pela própria DH, informou o Globo.