Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

DiCaprio critica garimpo em terras indígenas no Brasil

Equipe BR Político

O ator estadunidense Leonardo DiCaprio, desafeto do presidente Jair Bolsonaro, publicou um texto em suas redes sociais criticando o garimpo ilegal nas terras dos povos indígenas Yanomami e Yekuana, localizadas no Amazonas e em Roraima. O texto é acompanhado de uma foto com a mensagem “fora, garimpo”. “Uma mensagem poderosa (…) Apesar das leis brasileiras tornarem ilegal a mineração nas terras indígenas Yanomami, milhares de garimpeiros entraram recentemente no Parque Yanomami, uma das maiores reservas indígenas do Brasil, espalhando malária e contaminando rios com mercúrio”, escreveu o ator, conhecido por seu ativismo ambiental.

DiCaprio não citou nominalmente o presidente Bolsonaro, mas mencionou recentes cortes orçamentários em órgãos dedicados à preservação da floresta Amazônica e das terras indígenas brasileiras, como o Ibama. “A invasão ocorre após o corte no orçamento das operações policiais da Amazônia no Brasil, deixando as áreas protegidas vulneráveis à exploração. A última vez que houve uma invasão nessa escala foi na década de 1980, quando cerca de um quinto da população indígena morreu de violência, malária, desnutrição, envenenamento por mercúrio e outras causas”, afirmou.

O texto de Leonardo é baseado em uma carta de lideranças indígenas dos dois povos, lido na Câmara dos Deputados em novembro. Como você leu aqui no BRP, no mesmo mês, o presidente Bolsonaro chegou a acusar o ator de financiar queimadas ilegais na Amazônia brasileira. “Agora, Leonardo Dicaprio é um cara legal, né? Dando dinheiro para tacar fogo na Amazônia”, disse Bolsonaro em novembro. O ator respondeu, negando que tenha doado dinheiro para ONGs acusadas de participarem das queimadas.