Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Diretor da OMS pede transparência nas informações ao ser perguntado sobre Brasil

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Questionado sobre as atitudes de Jair Bolsonaro ante a crise do coronavírus, Michael Ryan, diretor-executivo da Organização Mundial da Saúde (OMS), mandou um aparente recado ao brasileiro. Ele defendeu que as informações distorcidas ou manipuladas sobre a pandemia do novo coronavírus irão se “virar contra quem as está disseminando”.

O diretor de programas de emergência da OMS, Michael Ryan

O diretor de programas de emergência da OMS, Michael Ryan Foto: Reprodução/OMS

Na resposta, no entanto, o diretor-executivo da OMS não mencionou o Brasil. “As pessoas são espertas e não estão procurando respostas mágicas, unicórnios”, disse. Ryan completou dizendo que apresentar soluções simplistas não é o suficiente e pediu transparência, consistência e honestidade dos governantes. “Bons governos ganham a confiança da população com informações confiáveis”. O diretor ainda disse que os brasileiros dispõem de diversas fontes com informações confiáveis e elogiou os governadores.

Tudo o que sabemos sobre:

OMScoronavírusMichael Ryan