Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Diretor do Einstein rebate ‘medicina BBB’ de pressão por cloroquina

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O diretor superintendente de pesquisa do Hospital Israelita Albert Einstein, Luiz Vicente Rizzo, fez um desabafo à Folha contra médicos que fazem defesa do uso amplo da cloroquina, especialmente Nise Yamaguchi, que atende na instituição, e o virologista Paolo Zanotto, da USP. “Nenhuma dessas pessoas (Yamaguchi e Zanotto) que está falando de protocolo do Einstein participa de protocolo nosso. Nem de covid nem de nenhum dos 711 projetos de pesquisa no hospital. Uma coisa é ser médico no Einstein; outra coisa é ser médico do Einstein”, disse ele. Segundo sua avaliação, “estamos na época da medicina BBB, feita por votação. Medicina e pesquisa de rede social. Você não consegue mais não dar cloroquina para um paciente meio grave. A família pressiona e, se você não der, no dia seguinte você não é mais o médico”, protestou. O hospital informa que 70% dos 30 pacientes internados na UTI em tratamento de covid-19 têm feito uso da cloroquina isolada ou associada ao antibiótico azitromicina.