Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Discurso de Lula é tudo que Bolsonaro quer

Vera Magalhães

Exclusivo para assinantes

Jair Bolsonaro não podia esperar nada melhor que a entrada de Lula com um discurso “forte” a favor de seu impeachment. Afinal, a polarização com o PT e com o lulismo é o trunfo ao qual o presidente sempre recorre quando sua tropa de apoio começa a se dispersar, como agora.

Se contrapor ao ex-presidente, condenado por corrupção na Lava Jato e réu em várias outras ações é o desejo de Bolsonaro para sair das cordas. Agora que vinha sendo acossado pelos demais Poderes e por governadores de centro e até da direita, como o ex-aliado Wilson Witzel, Bolsonaro vê na volta de Lula ao centro da arena pública uma chance de voltar a entoar seu discurso de que sua deposição é um desejo do PT para voltar ao poder e reinstituir a corrupção.

Esse discurso vem perdendo força paulatinamente graças à conduta de Bolsonaro na crise iniciada pela pandemia do novo coronavírus. Do negacionismo científico aos apelos autoritários, com direito à presença em atos como os do último domingo, em que simpatizantes pediram na sua frente e sem serem admoestados um novo AI-5 e intervenção militar, Bolsonaro vinha perdendo sustentação inclusive entre conservadores não-reacionários.

A partir do momento em que Lula põe a cabeça para fora, reagrupa a direita, até mesmo, parte dela, em torno de Bolsonaro.