Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Dispara menção negativa a Bolsonaro nas redes

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Depois de seu pronunciamento em cadeia nacional na terça-feira, 24, o apoio ao presidente Jair Bolsonaro nas redes sociais caiu fortemente e a rejeição disparou. Um levantamento feito pela plataforma de monitoramento digital Torabit identificou que, entre as 20h30 da terça, horário em que o pronunciamento do presidente iniciou, e as 11h desta quarta, 81% das menções a Bolsonaro foram negativas, enquanto apenas 14,2% foram positivas e 4,7% neutras. 

 

Hashtags mais utilizadas no Twitter sobre o presidente nas últimas horas Foto: Torabit

Nuvem de termos mais falados nas redes sociais em torno de Bolsonaro. O tamanho do termo é proporcional à sua frequência no universo buscado Foto: Torabit

Na terça, o presidente chamou novamente a preocupação com a pandemia do coronavírus de “histeria” e a doença de “gripezinha” e “resfriadinho”. Atacou governadores e a imprensa e foi na direção contrária das recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do defendido pelo Ministério da Saúde e pediu recuo nas medidas de contenção no País. 

Nas últimas horas, a hashtag #BolsonaroGenocida entrou 106 vezes nos assuntos mais falados no Twitter, os Trending Topics, e a #ForaBolsonaro, 95 vezes, enquanto a hashtag #BolsonaroTemRazao entrou 84 vezes.

Entre os integrantes do Congresso, 22 senadores publicaram sobre o presidente em 85 posts. 91,8% dos posts fizeram menções desfavoráveis a Bolsonaro, 2,4% foram neutros e 5,8% positivos. Os senadores que mais publicaram nas últimas horas sobre o assunto foram Humberto Costa (PT-PE) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP), seguidos por Rogério Carvalho (PT-SE) e o filho do presidente Flávio Bolsonaro (Sem partido-RJ). E entre os deputados federais, 132 se manifestaram. 80,2% de suas publicações tinham menções negativas a Bolsonaro, 14,6% foram neutras e apenas 5,2% positivas. Das publicações de deputados, a maioria foi de representantes de partidos de oposição ao presidente.