Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Do Fucs: Bolsonaro mata a cobra e mostra o pau (2)

José Fucs

Ao longo da transição, o presidente eleito Jair Bolsonaro está mostrando, para o bem ou para o mal, que suas promessas, mesmo as mais polêmicas, não eram só discurso de campanha. Na escolha dos novos ministros, Bolsonaro sinalizou que vai cumprir a promessa de dar ao ministério um perfil mais técnico e evitar o toma lá, dá cá, ao negociar com frentes parlamentares e não com partidos. Na indicação dos ministros Ernesto Araújo, para as Relações Exteriores, e Ricardo Vélez Rodriguez, para a Educação, que foram alvos de questionamentos por suas convicções, Bolsonaro pode se gabar de ter encontrado dois profissionais de vasto currículo com visões alinhadas às suas.

Mesmo as declarações que ele próprio fez neste período sobre a politização do ensino, o contrato com Cuba para o Mais Médicos, a criminalização das invasões pelo MST e MTST e a flexibilização do porte de armas estão de acordo com que ele falou na campanha. Até agora, portanto, por mais chocante que possa parecer para quem não votou nele, Bolsonaro só manteve a coerência com sua plataforma política, em linha com a expectativa de seus eleitores. (clique aqui para ler a 1º parte da nota)/ José Fucs