Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Do Fucs: Marco Aurélio, Lula e o fim da impunidade

José Fucs

Ao afirmar que a prisão de Lula é “ilegal”, o ministro Marco Aurélio Mello, do STF, sugere que o apreço que nutre pela instituição não é dos maiores. Voto vencido no julgamento do habeas corpus de Lula, que o manteve no xadrez, ele repete as críticas de Gilmar Mendes contra a decisão soberana e democrática da Corte e mostra, como seu colega, que não é um bom perdedor. Para quem pretende falar em nome da legalidade, sua atitude é, no mínimo, contraditória.

Também como outros ministros da Corte, Marco Aurélio alega que a prisão de Lula “viola a Constituição”, por ter ocorrido antes do julgamento de todos os recursos nos tribunais superiores. Mas, no momento em que a sociedade brasileira se insurge contra a impunidade, Marco Aurélio e seus pares provavelmente contribuiriam mais para o País se, em vez de bombardearem a prisão após a condenação em segunda instância, adotada em países como Estados Unidos, França e Alemanha, que são exemplos de democracia e de respeito aos direitos individuais, eles trabalhassem para institucionalizá-la. / José Fucs

 

Tudo o que sabemos sobre:

Marco Aurélio Mellogilmar mendesSTFLula