Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Do Marcelo: A vergonha no Senado

Marcelo de Moraes

Desde sexta-feira, o novo Senado parece estar tentando superar todos os recordes de vexames já proporcionados pela Casa. O show de horrores incluiu malandragens, viradas de mesa, vaidades extremadas e uma disputa desenfreada pelo poder. Com direito a sessão anulada por decisão do presidente do Supremo, Dias Toffoli, depois de recurso do MDB e do Solidariedade, a bagunça teve direito ainda a uma anacrônica votação em cédulas e o inacreditável aparecimento de 82 votos embora existam apenas 81 senadores, o que obrigou à realização de uma nova eleição. Um vexame completo.

Renan Calheiros (MDB-AL) acabou incendiando de vez a sessão ao desistir de sua candidatura por achar que a pressão que alguns senadores estavam sofrendo para abrir publicamente seus votos e ação do Planalto pedindo votos para Davi Alcolumbre (DEM-AP) tiraram sua chance de ganhar. Para os aliados de Alcolumbre, Renan simplesmente quis fazer uma saída dramática para justificar a iminente derrota. Depois dessas cenas terríveis, que deixaram claro porque o eleitor renovou drasticamente Senado e Câmara, fica a obrigação para os senadores de tomarem essas sessões como lição para que nunca mais se repitam. /Marcelo de Moraes

Tudo o que sabemos sobre:

senadoRenanDavi AlcolumbreDo Marcelo