Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Do Marcelo: CCJ era fácil; luta de verdade pela reforma começa agora

Marcelo de Moraes

Aos trancos e barrancos, o governo conseguiu deixar para trás a primeira etapa da votação da reforma da Previdência. Evidentemente, esse resultado foi positivo, mas essa fase da tramitação da proposta era justamente a mais fácil de todas. Afinal, a Comissão de Constituição e Justiça era só para tratar de sua admissibilidade constitucional. E, mesmo assim, o governo precisou suar a camisa muito mais do que necessário para aprovar o relatório do deputado Marcelo Freitas (PSL-MG), precisando ainda ceder em quatro pontos exigidos pelo Centrão.

E é isso que preocupa os defensores da reforma. A partir de agora, a discussão sobre o mérito passa a ser muito mais complexa. O Centrão quer mudar mais pontos e não será o único. Sem uma mínima capacidade de articulação, o governo corre o risco de ver sua proposta ser desidratada expressivamente. E, conforme esse nível de mudanças, ficar muito aquém do necessário para reorganizar o sistema previdenciário do País. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, alertou o governo, logo depois da votação da CCJ, que as novas etapas de discussão da reforma serão muito mais duras e que o governo precisa montar uma base de apoio de verdade para superá-las. É preciso que caia a ficha do governo se quiser vencer essa luta. /Marcelo de Moraes 

Tudo o que sabemos sobre:

reforma da previdência