Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Do Marcelo: Centro acena para o PSB

Marcelo de Moraes

Os principais integrantes do chamado grupo do Centro Democrático tem ampliado, nas últimas semanas, seus acenos para o PSB, tradicional legenda de esquerda. Há dois motivos principais para isso. O primeiro de curto prazo e o segundo de médio prazo.

Para já, existe o interesse explícito e declarado no apoio do partido para a eleição de Baleia Rossi (MDB-SP) para a presidência da Câmara e o PSB, como legenda, já sinalizou que topa. O problema é que a legenda tem hoje um grupo de dissidentes que pretende votar em Arthur Lira (PP-AL), que tem o apoio de Jair Bolsonaro. Para reverter esse movimento, Baleia e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, intensificaram as conversas com os principais líderes do partido. E, nesse caso, uma figura com papel chave é o governador de Pernambuco, Paulo Câmara.

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara. Foto: Douglas Fagner

O governador passou a ser estratégico porque a bancada do PSB de Pernambuco é uma que se inclina a apoiar Lira, como deixou claro ontem o deputado Felipe Carreras, que declarou sua intenção de voto ao líder do PP. A ajuda do governador, no entanto, poderia mudar esse quadro e influenciar também as resistências das bancadas de outros Estados.

Câmara também funciona para ligar o primeiro e o segundo motivo de interesses do Centro em relação ao PSB. O grupo tenta montar uma frente ampla para a disputa presidencial de 2022, em oposição a Jair Bolsonaro, e deseja muito incluir o PSB nessa articulação. Rodrigo Maia tem dado seguidas declarações de que Paulo Câmara é um nome que poderá ser considerado até como candidato do grupo ao Planalto. Parece pouco provável, hoje, que essa opção seja escolhida no lugar de nomes como Luciano Huck ou João Doria. Mas poderia se encaixar como candidato a vice numa eventual composição com o PSB.

Tudo o que sabemos sobre:

Do MarceloPSBpaulo câmara