Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Do Marcelo: Congresso tenta fazer reforma tributária pegar no tranco

Marcelo de Moraes

Exclusivo para assinantes

Os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre, conseguiram, aos 45 minutos do segundo tempo de 2019, organizar uma mobilização para tentar fazer a reforma tributária engrenar. A reunião de hoje dos dois com o ministro da Economia, Paulo Guedes, representa um avanço na tramitação da proposta, já que tira do papel a Comissão Mista que tratará do tema e coloca o governo definitivamente dentro da discussão.

É suficiente para que a reforma avance? Claro que não. Mas o simbolismo de terminar o ano sem qualquer indicação concreta do interesse em fazer a proposta andar seria péssimo para a reforma. Agora, a indicação é inversa. Os agentes políticos entraram em campo para organizar o samba e Maia diz que deseja ver um texto consensual produzido pelos parlamentares até o Carnaval. Com isso, a proposta poderia ser votada durante o primeiro semestre.

Sempre é bom lembrar que em trinta anos de discussões tributárias no Congresso, nunca se produziu consenso para que uma reforma consistente seja aprovada. Simplesmente porque nenhuma das partes interessadas admite abrir mão de receitas. Agora, a ideia é produzir o maior consenso possível. No papel parece simples. Mas não é. Governadores, prefeitos, equipe econômica, parlamentares, todos falam línguas diferentes nesse assunto e encontrar a convergência é tarefa dura. Mas o primeiro passo parece ter sido dado.