Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Do Marcelo: Inflação tem pior julho em quatro anos e alerta governo

Marcelo de Moraes

Exclusivo para assinantes

A inflação registrou uma alta de 0,36% em julho, representando a pior marca para o mês desde 2016. O índice foi puxado para cima pelos aumentos da gasolina e da energia elétrica, entre outros itens. A título de comparação, em julho do ano passado, a inflação para o mês foi de 0,19%. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira, 7, pelo IBGE e compõem o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

A gasolina teve alta de 3,42% no IPCA de julho. Foto: Gabriela Biló/Estadão

Com o impacto da pandemia do coronavírus afetando profundamente a atividade econômica e o comportamento social, um aumento como esse ainda não pode ser visto como um problema sério. Mas é um alerta que já foi percebido, por exemplo, no Banco Central.

A inflação acumulada de 2020 é de 0,46% e a dos últimos 12 meses soma 2,31%. E é importante lembrar que a meta de inflação para esse ano é de 4%. Ou seja, ainda bem acima do atual número. Mas a subida forte para o mês passou a ser tratada no governo como um sinal que precisa ser monitorado.

Combustíveis, por exemplo, subiram de forma expressiva. A gasolina teve alta de 3,42% e já tinha subido em junho. O diesel aumentou 4,21%, o etanol subiu 0,72% e o gás veicular elevou em 0,56%, pesando para que combustíveis tivessem um aumento geral de 3,12%.

Tudo o que sabemos sobre:

Do MarceloInflaçãoIBGEgoverno