Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Do Marcelo: Juros podem ficar abaixo de 5% até o fim do ano

Marcelo de Moraes

O anúncio de quarta, 18, feito pelo Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, reduzindo os juros de 6% para 5,5%, pode ter sido apenas a primeira fase de uma sequência de quedas da taxa básica até o fim do ano. No mercado, já começa a se formar um consenso que a taxa de juros poderá ficar abaixo de 5% até o fim do ano.

Reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) na sede do Banco Central (BACEN) em Brasilia

Reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) na sede do Banco Central (BACEN) em Brasilia. Foto: Beto Nociti/BCB

Um cenário como esse era inimaginável até pouquíssimo tempo atrás. Conversei com o economista-chefe para o Brasil do banco suíço UBS, Tony Volpon, e ele já mira numa taxa de 4,75%.

Apesar disso, Volpon conta que essa é uma “boa má noticia”. “Boa porque o mercado ‘acredita’ no governo/BC o suficiente para permitir uma taxa Selic real perto de zero”, diz. “E má porque só vamos ver uma Selic real perto de zero porque a economia não encaixa”, analisa Volpon.

Tudo o que sabemos sobre:

CopomSelicEconomiajuros