Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Do Marcelo: Mercado mostra que saída de Guedes pode custar caro

Marcelo de Moraes

Exclusivo para assinantes

Um dia depois de mostrar todo o seu nervosismo com a possibilidade de saída do ministro da Economia, Paulo Guedes, o mercado se recuperou rapidamente com as sinalizações de que ele fica. As declarações de segunda-feira, 17, à noite feitas pelo ministro de que ele e Jair Bolsonaro confiam um no outro garantiram essa paz momentânea. Mas alguns recados importantes foram dados no meio desse processo.

O presidente da República, Jair Bolsonaro com o ministro da Economia, Paulo Guedes

O presidente da República, Jair Bolsonaro com o ministro da Economia, Paulo Guedes Foto: Dida Sampaio/Estadão

O primeiro é que, mesmo reagindo bem, o mercado segue desconfiado sobre o futuro de Guedes no governo. Com Bolsonaro cada vez mais interessado na reeleição e entusiasmado com as teses desenvolvimentistas, existe a impressão que as trombadas com a política liberal e com o rigor fiscal podem voltar a acontecer ali na frente.

O segundo recado é que pode sair muito caro para Bolsonaro se decidir rifar seu Posto Ipiranga. O mercado entende que o ministro é o fiador das políticas que freiam a gastança de outros tempos. E sua eventual saída é vista como uma espécie de “liberou geral”. Bolsonaro pode até achar que consegue se recuperar politicamente caso decida dispensar Guedes. Mas os investidores enxergam o ministro como uma âncora que impede a economia do País de se perder em políticas erradas ou em algum populismo.

Tudo o que sabemos sobre:

Do MarceloPaulo Guedesgovernomercado