Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Do Marcelo: Ministério colocou Mandetta no tabuleiro político nacional

Marcelo de Moraes

Exclusivo para assinantes

Luiz Henrique Mandetta era um ex-deputado federal quase desconhecido quando aceitou o convite de Jair Bolsonaro para assumir o Ministério da Saúde. E continuou sendo durante todo o primeiro ano à frente da Pasta. Como não pertencia ao grupo ideológico e não fabricava polêmicas como os colegas, acabou tendo uma atuação longe dos holofotes.

O ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta

O ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta Foto: Dida Sampaio/Estadão

Talvez o agora ex-ministro permanecesse nesse papel se a pandemia do coronavírus não tivesse varrido o mundo, com todo o seu impacto demolidor. Mandetta assumiu a linha de frente do combate à doença e a hiperexposição revelou um político carismático, bom de fala, alinhado à ciência e capaz até de se posicionar contrariamente ao presidente Jair Bolsonaro na melhor maneira de combater a doença. Todas essas características serviram para torná-lo popular e reconhecido pela opinião pública, mas também lhe trouxeram  pressão de Bolsonaro e de seus aliados mais radicais. Mandetta ainda manteve uma queda de braço pública com o presidente, mas a situação se tornou insustentável.

Com o ministério já no passado, Mandetta pode, agora, colher os frutos políticos do elogiado trabalho à frente do ministério. Sua defesa firme do isolamento social ajudou governadores a colocarem em prática essa medida. Sua demissão, justamente por não ceder nas suas posições técnicas, soou muito mais como uma vitória política e deixa no colo de Bolsonaro e do novo ministro Nelson Teich a responsabilidade de segurar a expansão do coronavírus. E a troca do ministro enquanto a doença ainda parece não ter chegado ao seu pico pode virar uma conta política altíssima para o presidente.

Fora do comando do Ministério, Mandetta perde a visibilidade que tinha garantido com as entrevistas diárias sobre o combate ao coronavírus. Mas a reputação criada com a condução dessa ação lhe projetou nacionalmente e o transformou num ativo político valioso para seu partido, o DEM.