Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Do Marcelo: Para Maia, ação do Facebook prova que PL das Fake News é bom

Marcelo de Moraes

Exclusivo para assinantes

Mesmo afirmando que “terá urgência, mas não terá pressa” para votar o projeto de lei das Fake News, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, avalia que a proposta já mostrou resultados antes mesmo de ser discutida. Para ele, a ação feita ontem pelo Facebook, cancelando contas e denunciando atividades de fake news em vários países, incluindo o Brasil, já é efeito da possível inclusão na lei da responsabilização das plataformas de redes sociais pela existência desse tipo de operação no seu conteúdo.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia Foto: Adriano Machado/Reuters

Em live do BTG Pactual, conduzida pelo jornalista Carlos Andreazza, Maia confirmou essa avaliação. “Agora, você vê que tem lei que é boa e tem lei que é ruim. Essa é uma lei que não está nem aprovada e  já deu resultados. Ontem, o Facebook fez uma operação, não apenas no Brasil, mas em outros países…Você vê que quando a gente discute, mas discute de forma correta, independentemente se o texto é bom ou se pode ser aprimorado, como é que a discussão de uma matéria, que está preocupando a tantos brasileiros, já pode dar resultados? Onde as próprias plataformas começam a ver que tem responsabilidade sim sobre aquilo que acontece no seu mundo”, disse.

Defensor do projeto, Maia admite até que o texto possa ser modificado em relação ao que passou pelo Senado. Mas ele tem martelado na tecla de cobrar das plataformas que elas parem de ser tolerantes ou de fazer vista grossa para as redes de fake news que circulam livremente pelos seus sistemas. Alvo constante dos ataques virtuais, ele sempre insistiu que o projeto precisa incluir essa responsabilização. Com a ação de ontem do Facebook, ele acha que, de fato, pode estar começando a se impor um limite para essas atividades.