Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Do Marcelo: Queda da indústria sinaliza 2020 mais duro do que se pensava

Marcelo de Moraes

Exclusivo para assinantes

A queda na produção industrial em 2019, registrada pelo IBGE, é uma má notícia para quem espera que a retomada do crescimento econômico possa finalmente ocorrer este ano. A redução do setor nos meses de novembro e dezembro aponta para um início de ano com mais dificuldades do que se previa. Coloque na mesma panela o efeito negativo que o coronavírus já provoca sobre a economia chinesa, acrescentando ainda as dificuldades políticas que um ano eleitoral costuma causar sobre as votações do Congresso, e o risco da economia seguir andando de lado é grande.

Claro que a situação pode mudar. Basta lembrar que nos primeiros dias do ano o mercado ameaçou entrar em pânico por causa de um provável conflito entre Estados Unidos e Irã. Menos de um mês depois, mal se fala nessa tensão. Mas o impacto do coronavírus surgiu com todo o seu peso negativo nesse meio tempo e não é possível ainda calcular todo o seu impacto.

No caso da economia brasileira, a recuperação da indústria é peça fundamental na retomada do crescimento e isso parece estar mais distante do que se pensava. Mais do que nunca, a agenda econômica do Congresso, incluindo as reformas tributária e administrativa, além de projetos importantes como a PEC Emergencial, passa a ser mais importante do que nunca para que o desenvolvimento do País deixe de ser sempre um projeto para o próximo ano.

Tudo o que sabemos sobre:

produção industrialDo Marcelo