Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Do Marcelo: Quem abre muitas frentes de batalha se arrisca a perder

Marcelo de Moraes

A possibilidade de retirar a candidatura do filho Eduardo Bolsonaro para comandar a Embaixada do Brasil nos Estados Unidos pode ser uma evidência de que a ficha está começando a cair para Jair Bolsonaro. O presidente, certamente, percebeu o tamanho da dificuldade que tem sido conquistar votos a favor dessa indicação e como isso pode acabar contaminando a discussão de outras propostas. Além da indicação do filho, o Senado trata, por exemplo, da reforma da Previdência, do Pacto Federativo, da sua versão da reforma tributária e, em breve, da indicação do futuro ocupante da Procuradoria-Geral da República. Na Câmara, estão tramitando a lei anticrime, outra versão da reforma tributária, a liberação de terras indígenas para a produção agropecuária, saneamento, etc. E, no âmbito do Congresso, ainda existem as MPs do FGTS, do COAF e a possível votação do veto de toda a Lei de Abuso de Autoridade ou de partes de seu conteúdo, caso Bolsonaro decida barrar a proposta aprovada pelos parlamentares.

É frente de batalha demais para dividir a atenção do presidente e de seu governo. No Congresso, há uma gama gigantesca de interesses em jogo e eles acabam até se juntando quando precisam se opor às mudanças que os incomodam. Para aprovar a reforma da Previdência na Câmara, o presidente da Casa, Rodrigo Maia, mostrou o caminho das pedras. Deixou de lado todas as outras discussões – por maior apelo popular que tivessem – em troca do foco absoluto na proposta. O resultado foi uma vitória histórica, considerada impossível até pouco tempo atrás. A indicação de Eduardo Bolsonaro para a Embaixada não é uma pauta prioritária da sociedade, nem dos parlamentares. Nesse momento, serve apenas para desgastar o presidente, por conta das críticas de nepotismo, e ainda coloca em risco sua força política pela possibilidade de derrota. Se optar pela retirada da indicação, Bolsonaro pode evitar uma exposição negativa desnecessária nesse episódio e focar nas batalhas que realmente importam, como a aprovação da agenda da retomada do crescimento econômico do País. /Marcelo de Moraes

Assine o BR Político para ter acesso a produtos e informações exclusivos. Clique neste link para se tornar um assinante.

Tudo o que sabemos sobre:

Do MarceloJair Bolsonaro