Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Dobradinha na CPMI deve gerar dor de cabeça ao governo

Gustavo Zucchi

O governo não deverá ter vida fácil na CPMI das fake news, instalada nesta quarta-feira, 4, no Congresso. Um acordo dos partidos de esquerda com os de centro, e que conseguiu votos até mesmo da direita, colocou na presidência da comissão mista o senador Ângelo Coronel (PSD-BA). O parlamentar indicará para relatoria a deputada Lídice da Matta (PSB-BA), crítica voraz do governo de Jair Bolsonaro.

Ângelo Coronel (PSD-BA) e Lídice da Matta (PSB-BA), presidente da comissão mista e relatora da CPMI das fake news na Câmara

Ângelo Coronel (PSD-BA) e Lídice da Matta (PSB-BA). Fotos: Vagner Casaes e Waldemir Barreto/Agência Senado

Eles se conhecem de outros carnavais. Além de serem baianos, um acordo nas eleições do ano passado deixou a então senadora fora da disputa pela reeleição justamente para que Coronel fosse eleito. Agora, foi a vez dele retribuir. Lídice nem mesmo era titular da comissão e foi apontada como relatora (será indicada por seu partido para titular para poder assumir o cargo). Ao BRPolítico, Lídice avisou que “quem deve, não teme” ao ser questionada sobre os temores dos governistas sobre o uso político das investigações.