Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Documento cita cassação de candidato do prefeito de Campinas

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Um documento atribuído ao Ministério Público Eleitoral pede a impugnação da candidatura do nome apoiado pelo prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), o candidato Dario Saadi (Republicanos). Segundo ele, Saadi é acusado de captação ilícita, ou compra de votos, ao oferecer atendimento médico gratuito durante o período eleitoral. O pedido é o segundo contra o candidato do prefeito de Campinas, cidade que já teve uma das principais candidaturas ao pleito deste ano cassada.

“O atendimento médico ocorreu com nítido intuito eleitoral, havendo anúncios em rede social por parte de apoiadores da candidatura do representando, com aglomeração de pessoas em busca do exame médico gratuito concedido pelo candidato, tratando-se de agenda de campanha, configurando a conduta vedada disposta no artigo 41-A da Lei 9504/97”, diz o texto.

Saadi já teve um pedido de impugnação de sua candidatura rejeitado pela Justiça Eleitoral nos últimos dias. A denúncia anterior foi feita pelo PMN, que afirmou que o afastamento do candidato, que era servidor público, ocorreu fora do prazo permitido. A Justiça deferiu a candidatura depois da apresentação de documentos comprovando a data.

A cidade já tem um de seus principais candidatos na corrida eleitoral com candidatura negada pela Justiça Eleitoral. O nome do PDT para a cidade, Dr. Helio, que figura em quarto lugar na pesquisa Ibope mais recente de intenção de votos, teve a candidatura impugnada na semana passada pela rejeição das contas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-SP) no período em que foi prefeito.

Saadi aparece em segundo lugar em pesquisa do Ibope publicada nesta terça-feira, 27 , com 22% das intenções de voto, atrás apenas do deputado estadual Rafa Zimbaldi (PL). No início do mês, na última pesquisa do Instituto, o candidato tinha 6% das intenções.

Atualização: O Ministério Público de São Paulo informou ao BRP que “a representação não foi oferecida à Justiça e por um equívoco encartada no SIS-MP e encaminhada por uma advogada à imprensa”. Por isso, alteramos o título “MP pede cassação de candidato do prefeito de Campinas” para o atual. Também alteramos para a forma atual o primeiro e segundo parágrafos, que diziam:

O Ministério Público Eleitoral pediu a impugnação da candidatura do nome apoiado pelo prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), o candidato Dario Saadi (Republicanos). A Promotoria acusa Saadi de captação ilícita, ou compra de votos, ao oferecer atendimento médico gratuito durante o período eleitoral. O pedido é o segundo contra o candidato do prefeito de Campinas, cidade que já teve uma das principais candidaturas ao pleito deste ano cassada.

O MP acusa Saadi, que é médico, de realizar a ação com intuito eleitoral e anexa panfletos distribuídos relativos ao atendimento. “O atendimento médico ocorreu com nítido intuito eleitoral, havendo anúncios em rede social por parte de apoiadores da candidatura do representando, com aglomeração de pessoas em busca do exame médico gratuito concedido pelo candidato, tratando-se de agenda de campanha, configurando a conduta vedada disposta no artigo 41-A da Lei 9504/97”, diz a denúncia.