Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Dodge em outra página

Equipe BR Político

Na praça disponível para continuar como procuradora-geral da República, Raquel Dodge elogiou nesta sexta, 14, a posição do STF tomada nos dois julgamentos realizados na quinta, 13: o de criminalizar a homofobia e de frear a extinção de conselhos criados por lei, ambos contrários ao juízo do presidente Jair Bolsonaro, como informa o Estadão.

“É claro que temos muito ainda a superar, muito a preservar, mas sabemos que decisões como as tomadas nesta Corte no plenário ontem, claramente defensoras da participação da sociedade civil na coisa pública e que repudia a morte de minorias dentro da nossa sociedade, devem-se muito à compreensão que temos da nossa própria história, ao fortalecimento da Constituição de 1988, num caminho que vai se mostrando seguro e em busca da construção de uma sociedade mais justa e igualitária, em que haja espaço para todos”, disse ela durante palestra no Supremo do escritor Laurentino Gomes, convidado pelo ministro Edson Fachin.

Tudo o que sabemos sobre:

Raquel DodgeSTF