Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Dois adiamentos na conta da transição

Marcelo de Moraes

Desde que foi eleito, Jair Bolsonaro e seus principais auxiliares já foram obrigados a deixar para o próximo ano duas discussões importantes que esperavam ver iniciadas já durante o período de transição. A primeira frustração veio com uma tentativa de votar alguma coisa referente à reforma previdenciária. Não houve nenhum consenso e a conversa ficou para 2019.

O segundo adiamento veio com a mal-sucedida negociação para votar o projeto de cessão onerosa. Depois de várias rodadas de negociações, ontem o futuro governo jogou a toalha e decidiu deixar s conversa para 2019, quando estará definitivamente instalado no comando. /M.M.

Tudo o que sabemos sobre:

reforma da previdênciacessão onerosa