Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Dólar sobe em meio a temor de recessão mundial

Equipe BR Político

O dólar voltou a subir nesta quarta-feira, 7, após interromper na terça-feira uma sequência de seis altas consecutivas. Na contramão de outros ativos domésticos, que tiveram dia de melhora, a moeda americana fechou em alta de 0,49%, a R$ 3,9743, voltando ao maior nível desde 30 de maio, informa o Estadão. Em meio às percepções sobre a guerra comercial e o ritmo da economia global, o dia foi de alternância de sinais nas bolsas americanas e na brasileira. O índice Bovespa chegou a cair 1,65% pela manhã, mas ganhou fôlego gradativamente à tarde e acabou em alta de 0,61%, aos 102.782,37 pontos.

Novamente foram eventos no exterior que ditaram o comportamento do câmbio. A quarta-feira foi marcada por renovadas preocupações de recessão na economia mundial, após indicadores fracos da indústria na Alemanha e três bancos centrais asiáticos cortarem juros, alguns deles de forma inesperada. Somente este mês, o dólar já acumula alta de 4%. O ganho do Ibovespa só não foi maior devido ao comportamento ainda negativo de ações ligadas a commodities. Os temores relacionados à guerra comercial entre Estados Unidos e China e a possibilidade de uma recessão em níveis globais derrubou os preços das matérias-primas. O petróleo, que chegou a cair mais de 5%, terminou o dia em queda no patamar dos 2%. Com isso, Petrobrás ON e PN perderam 0,95% e 1,08%, nesta ordem.

Tudo o que sabemos sobre:

dólarIbovespa