Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Doria diz que se houver liberação da Coronavac, vacinação poderá ser antecipada

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou nesta segunda-feira, 11, que pode haver uma antecipação na data marcada para início da vacinação contra a covid-19 no Estado – prevista para o próximo dia 25 – caso a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) conclua a análise do pedido de uso emergencial da Coronavac, imunizante desenvolvido pelo laboratório Sinovac em parceria com o Instituto Butantan,  antes do prazo previsto de 10 dias.

O Governador do Estado de São Paulo, João Doria, acompanha a chegada do 2o Lote da CORONAVAC em Guarulhos. Data: 03/11/2020. Foto: Governo do Estado de SP

“Está mantido o prazo de 25 de janeiro. São Paulo iniciará a vacinação em 25 de janeiro e, se possível, até antes. Se houver a liberação da vacina antes, iniciaremos a vacinação antes. Aliás, é o que desejamos para todo o Brasil”, disse Doria, em entrevista à CNN Rádio.

Reforçando o discurso sobre senso de urgência que já havia feito no fim de semana, Doria disse: “Ao meu ver, não é o momento de a ciência burocratizar e fazer excessos de exigências de uma vacina que já se mostrou eficiente e eficaz. Nem para a vacina do Butantan, nem para a de Oxford ou nenhuma outra”, completou.

Ao ser questionado sobre a eficácia de 65,3% da Coronavac na Indonésia, divulgado nesta segunda pelo país, em comparação com o valor de 78% divulgado pelo Butantan, Doria disse amanhã o instituto apresentará “dados complementares” sobre a vacina. Desde o anúncio da eficácia do imunizante, o governo e o Butantan vêm sendo questionados por cientistas que apontam que o porcentual de 78% diz respeito a dados secundários, e não aos dados de eficácia.

“É bem-vinda essa aprovação (da Coronavac) na Indonésia. É o primeiro país que aprova formalmente, através de sua agência de vigilância sanitária, a Coronavac e já iniciou a imunização de sua população”, afirmou.