Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Doria: É fake news continência de PMs a apoiadores de Bolsonaro

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O presidente Jair Bolsonaro deu “parabéns” à Polícia Militar de São Paulo nesta segunda-feira, 25, após um apoiador afirmar que policiais paulistas prestaram continência a manifestantes durante atos pró-governo no domingo, 24, na capital paulista. Um vídeo que mostra os agentes na Avenida Paulista, em posição de respeito, foi compartilhado pelo deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). Nas imagens, pessoas que participavam dos atos aparecem saudando os policiais. O governador João Doria (PSDB-SP) respondeu que a notícia é falsa.

O governador de São Paulo, João Doria

O governador de São Paulo, João Doria Foto: Governo do Estado de SP

“É absolutamente falsa a notícia que Policiais Militares de SP prestaram continência hoje a manifestantes. Os PMs prestaram continência e fizeram um minuto de silêncio nessa tarde, em homenagem ao soldado Lucas Leite, que faleceu em serviço ontem à noite na capital”, escreveu Doria, na noite de ontem no Twitter.

“Eu vi o vídeo. PM de São Paulo, parabéns para vocês. Ordem absurda não se cumpre. Não é só eu presidente não, nós autoridades sempre estamos ao lado do povo”, disse Bolsonaro ao apoiador em frente ao Palácio da Alvorada. Essa frase de que “ordem absurda não se cumpre” foi usada ontem por um grupo de oficiais da reserva do Exército em carta de apoio ao general Augusto Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), que desde sexta, 22, é alvo de críticas de representantes de Poderes e pedido de impeachment protocolado hoje no STF após classificar de “inconcebível e, até certo ponto, inacreditável” o pedido de apreensão do celular do presidente da República feito pela oposição e encaminhado pelo ministro Celso de Mello, do Supremo, à Procuradoria-Geral da República.

Pelo Twitter, Eduardo contestou que a informação seja falsa.

Tudo o que sabemos sobre:

continênciapmJoão DoriaEduardo Bolsonaro