Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Doria e Witzel rebatem crítica de presidente

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Os governadores do Rio, Wilson Witzel, e São Paulo, João Doria, rebateram críticas do presidente Jair Bolsonaro de que certos chefes de Executivos estaduais estão tomando “medidas extremas”. “Estamos fazendo o que deveria ser feito pelo líder do País, o que o presidente Jair Bolsonaro, lamentavelmente, não faz, e quando faz, faz errado”, disse Doria nesta tarde de sexta, 20. Já Witzel afirmou que o governo federal atua com “passo de tartaruga”. Segundo ele, os governadores que precisam falar com o presidente têm antes que enviar uma carta à Presidência. “Nós não temos diálogo com o governo federal. Não sou só eu: os governadores que querem falar com o governo federal precisam mandar uma carta”, criticou. Já o governador do Distrito Federal, aliado de Bolsonaro, preferiu “não politizar” a rusga. “É a visão dele (Bolsonaro). Ele, como nós, tem o direito de pensar diferente. Eu pessoalmente estou tratando do assunto sem politizar, até porque política não deve se misturar com problemas de saúde graves como esse”, declarou ele ao Broadcast Político.

Nesta manhã, o presidente disse que “tem certos governadores que estão tomando medidas extremas que não competem a eles, como fechar aeroportos, rodovias, shoppings e feiras”. O decreto de Witzel publicado na quinta, 19, incluiu a suspensão de viagens aéreas, terrestres e aquaviárias.