Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Doria inicia negociação de ‘plano B’ para distribuir Coronavac sem o governo

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), já começou a colocar em prática seu “plano B”, como apelidou o tucano, para distribuir a vacina desenvolvida pela Sinovac em parceria com o Instituto Butantan contra a covid-19 para outros Estados do Brasil, em meio à incerteza se o governo federal irá ou não adquirir o imunizante. Na sexta-feira, 9, ele participou de uma reunião com senadores articulada pelo líder da minoria Randolfe Rodrigues (Rede-AP), para negociar a distribuição caso ela não ocorra via Ministério da Saúde.

O governador João Doria com a vacina Coronavac

O governador João Doria com a vacina Coronavac Foto: Governo SP

Doria havia anunciado o plano há duas semanas em meio às negociações com o ministro Eduardo Pazuello, que deu uma primeira positiva ao pedido do governo paulista. Na sexta, Randolfe anunciou a reunião. “Em reunião com o governador de São Paulo, @jdoriajr, fui informado que até dezembro teremos 46 milhões de vacinas no Brasil e 100 milhões até maio de 2021. A ideia é fazer distribuição imediata em todo o país”, escreveu no Twitter. No mesmo dia Doria confirmou que tem recebido a visita de deputados, senadores e governadores de outros Estados.

“Nossa conversa é republicana. Não fazemos conversas políticas, eleitorais ou ideológicas em torno da vacina. Tanto é fato que os deputados, senadores e governadores são de vários partidos”, disse. Segundo ele, no próximo dia 21, terá uma reunião “definitiva” com o Ministério da Saúde para definir se o governo federal irá adquirir e distribuir a coronavac. O governador disse que o “plano prioritário” ainda é manter um cronograma de imunização nacional com o apoio do ministério.