Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Doria: ‘O presidente deve interagir com o povo, não com o chefe da PF’

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

“O presidente da República deve interagir com o povo, e não com o chefe da Polícia Federal”. O comentário foi feito pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB), nesta segunda-feira, 27, três dias depois de o ex-ministro Sérgio Moro afirmar que o presidente Jair Bolsonaro tenta interferir na autonomia da PF por meio de mudanças no comando da instituição. “Interferência é crime”, disse Doria durante coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes.

O governador de São Paulo, João Doria, na coletiva desta segunda

O governador de São Paulo, João Doria, na coletiva desta segunda Foto: Reprodução/Governo SP

“A Polícia Federal é nacional, não é pessoal e nem familiar”, disse Doria em indireta ao presidente Bolsonaro. “O Brasil rejeitou a república dos companheiros e vai rejeitar a república dos amigos”, afirmou Doria. Após a demissão de Maurício Valeixo do comando da PF, o nome mais cotado pelo Planalto para assumir a diretoria da instituição é do delegado Alexandre Ramagem, amigo próximo do vereador Carlos Bolsonaro (PSC).