Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Doria processado por professores após recolher apostilas

Equipe BR Político

Um grupo de professores de universidades públicas paulistas entrou na Justiça nesta terça-feira, 10, com uma ação popular para anular o ato do governador João Doria (PSDB) que recolheu apostilas da rede pública estadual que continha um capítulo sobre identidade de gênero e sexualidade, informa o Estadão. O governador considerou que o material didático, destinado aos estudantes do 8.º ano do ensino fundamental, fazia apologia ao que chama de ideologia de gênero – o termo que se popularizou na atual onda anti-intelectualista é utilizado especialmente por políticos para combater teses da literatura de que os gêneros são construções sociais.

Na ação popular, os docentes requerem a concessão de uma medida liminar para suspender imediatamente o recolhimento das apostilas. Eles ainda pedem que elas não sejam “descartadas, destruídas, avariadas” e que sejam devolvidas a todas as escolas e alunos em plenas condições de utilização. Os professores são da USP, Unicamp, Federal do ABC (UFABC), Federal de São Paulo (Unifesp), Federal de São Carlos (UFSCar) e do Instituto Federal de São Paulo (Ifsp).

Tudo o que sabemos sobre:

João Doriaapostila